Abre alas 2015

Um feliz ano novo aos amigos do Trevous e à toda humanidade! Alguém disse que não adianta desejar um ano mais alegre e mais próspero. Pois para mudar as coisas não basta mudar o ano, deve-se mudar o sistema. Mesmo assim, a virada do ano sempre gera sensação de renovação e de progresso. E por que não começar de novo aquela série de exercícios e alongamento matinais? Por que não fazer uma lista de metas para o ano que entra? Por que não tentar balancear a alimentação e buscar aquele sonhado foco que a gente sempre posterga? A gente tem o direito (e eu diria o dever) de se reinventar todos os dias. A blogueira Maria Popova listou as 15 resoluções de Ano Novo que nos inspiram nessa direção. Vale a pena ler (o blog Brain Pickings é escrito em inglês).

Nossos sentimentos pela equipe da revista Charlie Hebdo que esta semana sofreu trágicas perdas. Esperamos que esse terrível atentado em Paris não seja estopim de mais terrorismo e nem de mais repressão. O mundo precisa de mais diálogo, mais tolerância e disseminar uma educação de qualidade para todos. Os suspeitos são jovens muçulmanos que se dizem trabalhar pela Al-Qaida. Mesmo que sejam provados culpados, devemos ter consciência de que hoje, muitos jovens sem emprego e sem perspectiva estão vulneráveis ao crime e à lavagem cerebral. A comunidade islâmica não aprova o ocorrido.

Enquanto escrevo, agora mesmo em Paris, acontence mais um atentado aparentemente relacionado. Hoje de manhã um homem abriu fogo a um supermercado judaico e no momento mantém 5 reféns no recinto. O fato destes atentados acontecerem em Paris gera uma exposição midiática global, e provoca reações diversas da comunidade internacional. Tomemos cuidado com a formação de opinião pública. Sim à abertura do diálogo e não ao preconceito.

Quem quiser se aprofundar, leia também “como o Ocidente criou o estado islâmico“. Ou “Por que não somos todos Charlie” (textos em inglês)

E finalmente, para quem quiser descontrair, confira essas senhoras que nasceram ainda no século XIX.

Compartilhe sua opinião