Eu vejo tudo enquadrado…

Provavelmente você já usou, usa ou ouviu falar no Flickr, não é? Ele surgiu como uma rede social para fotógrafos, apreciadores e, assim como o Instagram, pessoas que acham bonito fotografar uma florzinha e encher de filtros. Não me levem a mal, mas eu tenho uma relação chata de amor e ódio com a fotografia.

Bom, há alguns anos surgiu um desafio lá chamado 365 dias. Provavelmente isso já existia em fotologs, mas foi no Flickr que ele ficou sério. Você postava a foto no seu perfil e encaminhava o link para alguns grupos. Lá, fotógrafos mais experientes, ou chatos mesmo, davam uma nota para o seu trabalho. Era uma mistura de emoção, adrenalina e superação. Cada dia você precisava desfiar sua criatividade para produzir uma foto legal.

E o que você ganhava com tudo isso? Financeiramente, nada.  Mas indiretamente você começava a prestar mais atenção em detalhes do seu mundo. Da forma como apóia a xícara do café até a porta enferrujada do elevador. As composições da sua mesa mudam, você começa a reparar como as pessoas se vestem e interagem com o mundo, os prédios velhos, o céu nublado, as calcinhas no box e aquela cortina da sala da sua avó. O feio deixa de ser feio e o básico perde completamente a graça. Você passa a enxergar a beleza nas coisas, e isso acontece porque está treinando o seu olhar.

Então eu proponho esse desafio. Comece a fotografar com o que você tiver em mãos. Se a câmera do seu celular não for boa, melhor ainda, porque você vai ter que se esforçar mais para fotografar. Clique tudo e saia do básico. Quanto mais diferente, mais “sua” será a foto. E lembre-se: a única pessoa que precisa ficar satisfeita com o resultado é você.

Algumas inspirações.

Mete bala e depois me conta o que aconteceu.

Links das fotos usadas neste post. Aqui, aqui e aqui.

Compartilhe sua opinião