Ex Machina e o mito do criador e da criatura


Quando o cinema dramatiza dilemas científicos

Saindo de um neoterror e chegando a uma ficção científica da maior qualidade, Ex Machina é o filme desta postagem. Filmado em um hotel na Noruega, com belíssimas paisagens naturais, o filme disserta sobre a relação entre homem, máquina e consciência.

Pra começar, vamos falar um pouco do diretor Alex Garland, que tem um trabalho já reconhecido dentro do gênero ficção científica por ter escrito o romance que originou o sucesso A Praia, protagonizado por Leonardo DiCaprio. A trama é sobre jovens que buscam uma praia na Tailândia sem a presença de turistas. Um paraíso na Terra. Mas logo depois descobrem mistérios e perigos envolvendo o local. Se você quer conhecer ou relembrar o filme, disponibilizarei o link abaixo:

A partir dessa adaptação, Garland ficou muito seduzido pela escrita de roteiro de cinema, o que diferencia de sua carreira literária, e se arriscou em seu primeiro roteiro 28 Days Later, que fala de uma sociedade inglesa destruída por um vírus que desperta o lado assassino das pessoas. Seus filmes subsequentes e toda sua filmografia transitam entre a distopia e a ficção científica. Seu interesse é expor seus personagens a um modo diferente do habitual para os expectadores, onde sua relação com a tecnologia e instinto de sobrevivência aflorem.

O filme ainda conta com um elenco espetacular com os queridinhos de meados da década passada, os geniais: Domhnall Gleeson, Alicia Vikander e Oscar Isaac. Domhnall, ator irlandês, ganhou enorme popularidade ao interpretar Gui Weasley nos dois últimos longas da saga Harry Potter e já tinha trabalhado em dois longas anteriores com Alex Garland, são eles: Não me Abandone Jamais e Dredd. Ele ainda ficou mais famoso pelos ótimos desempenhos em Anna Karenina, Questão de Tempo e Frank. Seu trabalho no episódio Be Right Back de Black Mirror, onde a esposa viúva tenta reconstruir o marido morto via robótica, é um dos mais lindos e intensos da série.

Alicia Vikander também despontou em Anna Karenina, filme inspirado no clássico de Liev Tolstoi, e continuou se destacando em O Agente da U.N.C.L.E. e A Garota Dinamarquesa, filme pelo qual ganhou o Oscar de Melhor Atriz Coadjuvante em 2016.

Oscar Isaac, que interpreta o cientista Caleb, ficou famoso pelo filme Che e em seguida com os clássicos independentes Drive e Inside Llewyn Davis. Depois de Ex Machina, entrou nas sagas X-Men e Star Wars, ganhando enorme popularidade. Além disso, realizou o filme Dune, de Dennis Villeneuve, uma das maiores apostas e esperas do cinema para o final do ano.

O diretor do filme, Alex Garland, como dito no vídeo, leu muitos livros sobre diversos temas relacionados a ciência, ética e vida. Alguns dos autores que ajudaram a sua formação intelectual são:

Murray Shanahan, professor de cognição robótica em Londres.

Adam Rutherford, um geneticista britânico, famoso por suas contribuições na revista científica Nature e por seu programa de rádio na BBC. Além de outros livros sobre origem da vida e genética que publicou.

Ludwig Wittgenstein, um filósofo austríaco, referência na escrita sobre filosofia da mente, da matemática e da linguagem.

Ray Kurzweil, um inventor americano, que trabalhou em diversas áreas da robótica e escreveu sobre saúde, inteligência artificial, transumanismo e futurismo.

Lendo todos esses autores, as temáticas de filosofia da mente que mais fascinaram Garland a escrever o roteiro do filme foram: O Quarto Chinês e A Sala de Mary. São dois argumentos sobre conhecimento envolvendo tecnologia sobre os quais você tem mais conhecimento, clicando nos links acima!

Além dos livros e da leitura em geral, outros dois filmes influenciaram a formação do diretor, são eles: Viagens Alucinantes, de 1980, um filme sobre um cientista que ao investigar estados de consciência e mudanças psicológicas, vai perdendo o controle de acordo com suas experiências; e 2001: Uma Odisseia no Espaço, esse sim, a maior ficção científica de todos os tempos. Abaixo coloco o trailer de ambos os filmes:

Confira o trailer oficial do filme ou relembre, caso você já tenha assistindo:

Então é isso, galera! Vamos com tudo em cima desse filme, que ele tem muito assunto e muitas ramificações! Lembrando que ele está disponível no streaming Globoplay e TeleCinePlay

Grande abraço! Até a próxima!

Compartilhe sua opinião